Não é fácil sair da casa dos pais.

Você passa a vida toda sonhando com o momento de ter sua própria casa. Nada contra os pais, mas em certo momento começa a vir uma urgência de ter um espaço só seu, mesmo considerando que você terá mais desvantagens (aka contas a pagar) do que vantagens. Mesmo assim, essa urgência só aumenta. Talvez seja o marco que indica que você já entrou na vida adulta.

Mas então chega o dia de sair de vez.

Dizem que, uma vez que se saia da casa dos pais, é dificílimo caso um dia seja preciso voltar. Não como visita, claro, visitas são sempre felizes. Mas voltar a morar com os pais após já ter saído uma vez, dizem, é ainda mais difícil.

Mas ainda assim, sair da casa dos pais dói.

É aquele cafuné materno que que você não vai mais ganhar. É a falta de uma voz te lembrando que você ainda não jantou. É o aviso de que vai esfriar e você precisa levar um casaquinho. É a falta daquele olhar e daquele sorriso que só os pais sabem nos presentear.

É o seu quarto de menina sendo dura e subitamente substituído por seu quarto de mulher casada: 2 criados-mudos, 2 abajures, 1 cama de casal, 1 gaveta com cuecas e zero bichinho de pelúcia. É a responsabilidade de saber que precisa comprar papel higiênico. É saber que, agora, o adulto responsável é você (e seu marido/noivo/namorado, caso você esteja saindo de casa para morar com alguém).

É ter de se acostumar a reconhecer como “minha casa” um lugar ainda estranho, e a chamar de “casa dos meus pais” aquele lugar que até há pouco você reconhecia como seu lar.

Dói. Tem suas vantagens, momentos de alegria (para mim, escolher onde cada coisinha da minha casa irá ficar me ofereceu uma sensação indescritível), mas fisicamente, praticamente, dói. Porque é um cordão umbilical etérico sendo cortado de vez.

Anúncios

Um comentário sobre “Não é fácil sair da casa dos pais.

  1. Sim, é difícil! É difícil se virar sozinha, sem ter a mãe para te ajudar, fazer as coisas para você e cuidar de você quando estiver doente. Ter responsabilidades e contas para pagar. Bem difícil, mas é bom! É bom ter seu espaço, seu lugar do seu jeitinho. Hoje, morando muitos anos sem meus pais, dou valor a coisas que eu não dava morando com eles e me pego sempre fazendo coisas que eles faziam e eu tirava um certo sarro (como exemplo estou colocando pezinhos de feltro ou bolinhas de silicone nas coisas para não riscar chão nem parede). Um dia isso será só uma lembrança, a casa dos seus pais será um local “estranho” e as visitas sempre serão boas para matar as saudades. Enfim, envelhecer é bom e ruim ao mesmo tempo! Mas somos criados para isso, ter asas e voar.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s